Arquivo do mês: setembro 2011

Gira-gira, girou!

O dia vira tarde, Que vira noite, Que vira madrugada, Que vira dia… E nessa roda viva, Que gira e gira, Que roda e gira, E vira sem parar, Sem cessar, Num movimento incessante, Redundante mesmo, Numa balada lotada, O … Continuar lendo

Publicado em Poemas | Deixe um comentário

Meia-noite no Relógio

Um pouco menos de conversa, Moça, do perfume suave e do charme discreto, Do vestido azul e das luvas brancas. Dê-me a mão e dancemos abraçados Esta valsa sem hora para acabar. Uma amiga faz anos. É dia de festa! Bebamos e … Continuar lendo

Publicado em Poemas | Deixe um comentário